Ciências Econômicas

O economista é um profissional preparado para identificar os problemas decisórios e fornecer subsídios para avaliação e tomada de decisões eficientes, no âmbito das instituições governamentais, das organizações privadas e da sociedade, em questões como: identificação de áreas para investimentos através da elaboração e avaliação econômica de projetos; orientação às empresas sobre os reflexos de medidas econômicas nos negócios e alocação de carteiras de investimento; elaboração de planejamento estratégico empresarial, através de estudos relacionados com a microeconomia; e necessidades de planejamento em órgãos de Estado, quando atuará com seus conhecimentos específicos de todos os campos da Macroeconomia.

 

O curso de Ciências Econômicas na Faculdade Presbiteriana Mackenzie Rio conta somente com professores mestres e doutores formados pelas melhores instituições. Outros diferenciais: biblioteca com as melhores referências da área; acesso ao portal de periódicos da CAPES, além das principais bases de dados estrangeiras e nacionais; estrutura curricular atualizada apta a formar profissionais capazes de captar rapidamente as mudanças socioeconômicas e assimilar novas técnicas; excelentes resultados no exame de ingresso nos programas de mestrado da ANPEC; grande aceitação no mercado de trabalho.

Duração: 4 anos

Carga Horária: 3.120 horas

Titulação: Bacharel em Ciências Econômicas

Prof. M.Sc. Marcelo de Carvalho Azevedo Anache

 

Coordenador do Curso

 

Telefone: 21-2114-5239

 

Atendimento telefônico de 8h às 12h e de 15h às 21h

 

e-mail: economia.rio@mackenzie.br

 

 

 

 

 

 

 

Obs: Para marcar atendimento ligue:2114-5239 ou se dirija a Coord. Geral - Rua: Buenos Aires n° 283, 4° andar, de segunda à sexta-feira das 7h às 13h / 15h às 21h.

 

O Mercado de Trabalho

O economista é fundamental em inúmeras áreas, destacando-se: o mercado financeiro e de capitais, bem como o setor público (BNDES, Banco Central do Brasil, Banco do Brasil, IBGE, IPEA, CVM, entre outros) e a Academia, centros de pesquisa e agências de fomento; consultorias econômico-financeiras; sindicatos patronais e de trabalhadores; ONG’s; grandes empresas dos setores de agronegócios, indústria, comércio e serviços.